Untitled
esquerda


Leia a Última Edição!

II Série Volume 30 Número 7/8
Julho-Agosto 2017

E-ALERT:

menu esquerda
 
   
 
 
 
 


  1- Factores de recorrência das lesões intraepiteliais do colo do útero.

2- Duodenoscopia e colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (cpre) no diagnóstico da patologia biliar e pancreática. Experiência dos primeiros 150 exames.

3- Mefedrona, a Nova Droga de Abuso: Farmacocinética, Farmacodinâmica e Implicações Clínicas e Forenses

4- História natural da dilatação pielocalicial pré-natal.

5- Erisipela.

6- Abordagem terapêutica das úlceras de pressão--intervenções baseadas na evidência.

7- Drogas antidepressivas.

8- Traumatismo Crânio-Encefálico: Abordagem Integrada

9- Ulceras genitais causadas por infecções sexualmente transmissíveis: actualização do diagnóstico e terapêuticas, e a sua importância na pandemia do VIH.

10- Abordagem actual da gota.

11- Vasculite livedóide.

12- Tratamento antibiótico da cistite não complicada em mulheres não grávidas até à menopausa.

13- Cisto de Tarlov: definição, etiopatogenia, propedêutica e linhas de tratamento.

14- Inversão uterina.

15- Urolitíase e cólica renal. Perspectiva terapêutica em Urologia.

16- Princípios básicos em cirurgia: fios de sutura.

17- Rabdomiólise.

18- Glioblastoma multiforme ... com apresentação multifocal.

19- Diferenças farmacodinâmicas e farmacocinéticas entre os SSRI: implicações na prática clínica.

20- Espondilodiscite: que etiologia?

 
   

pEVAR e one day surgery



Introdução: Avaliar os resultados do tratamento endovascular do aneurisma da aorta abdominal (EVAR) por via percutânea e anestesia local, segundo o conceito de one day surgery.
Material e Métodos: Análise retrospetiva, unicêntrica dos doentes com doença aneurismática aorto-ilíaca, consecutivamente submetidos a tratamento endovascular do aneurisma da aorta abdominal por via percutânea (pEVAR) pela técnica de Preclose, seguindo
critérios de ambulatorização com pernoita após o procedimento. O sucesso técnico, exclusão do saco aneurismático, endoleak, reintervenção e tempo de internamento foram avaliados.
Resultados: Vinte doentes consecutivos (todos homens, idade média 74,65 anos) foram tratados por pEVAR e anestesia local, dos quais 95% (19) apresentavam aneurisma da aorta abdominal e 5% (1) aneurisma da artéria ilíaca comum. Todos os implantes foram
realizados com sucesso, com uma taxa de endoleak inicial de 10% (2), à custa de um endoleak 1a corrigido intraoperatoriamente com sucesso, e um endoleak 2a diagnosticado na primeira angio-tomografia computorizada pós-operatória, que selou espontaneamente no controlo aos 6 meses. O sucesso técnico inicial do encerramento percutâneo foi de 97,5%, com um caso reportado de pseudo-aneurisma femoral, corrigido posteriormente por injeção percutânea de trombina. A mediana de internamento foi de 1 dia [1-10], com follow-up médio de 11,4 meses [1-36]. A reintervenção e mortalidade são de 0% no período descrito.
Conclusão: O tratamento ambulatório do aneurisma da aorta abdominal por via endovascular com acesso percutâneo segundo o nosso modelo de one day surgery é inovador, seguro e eficaz, respeitando os critérios de seleção.
Palavras-chave: Aneurisma da Aorta Abdominal; Implante de Prótese Vascular; Procedimentos Cirúrgicos Ambulatórios; Procedimentos Endovasculares.