Untitled
esquerda


Leia a Última Edição!

II Série Volume 31 Número 11
Novembro 2018

E-ALERT:

menu esquerda
 
   
 
 
 
 


  1- Factores de recorrência das lesões intraepiteliais do colo do útero.

2- Duodenoscopia e colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (cpre) no diagnóstico da patologia biliar e pancreática. Experiência dos primeiros 150 exames.

3- Mefedrona, a Nova Droga de Abuso: Farmacocinética, Farmacodinâmica e Implicações Clínicas e Forenses

4- História natural da dilatação pielocalicial pré-natal.

5- Erisipela.

6- Drogas antidepressivas.

7- Abordagem terapêutica das úlceras de pressão--intervenções baseadas na evidência.

8- Traumatismo Crânio-Encefálico: Abordagem Integrada

9- Ulceras genitais causadas por infecções sexualmente transmissíveis: actualização do diagnóstico e terapêuticas, e a sua importância na pandemia do VIH.

10- Abordagem actual da gota.

11- Vasculite livedóide.

12- Cisto de Tarlov: definição, etiopatogenia, propedêutica e linhas de tratamento.

13- Tratamento antibiótico da cistite não complicada em mulheres não grávidas até à menopausa.

14- Inversão uterina.

15- Urolitíase e cólica renal. Perspectiva terapêutica em Urologia.

16- Princípios básicos em cirurgia: fios de sutura.

17- Rabdomiólise.

18- Glioblastoma multiforme ... com apresentação multifocal.

19- Pancreatite aguda. Actualização e proposta de protocolo de abordagem.

20- Ectopia pancreática.

 
   

O Impacto da Cirurgia Bariátrica na Qualidade de Vida dos Indivíduos Obesos: Um Estudo Português



Introdução: A obesidade é frequentemente acompanhada por perturbações psicológicas, e ambos podem reduzir a qualidade de vida dos doentes. Está provado que a cirurgia bariátrica é um bom método de redução de peso e para aliviar comorbilidades, conduzindo em última instância a uma melhoria da qualidade de vida.

Material e Métodos: Os autores estudaram 80 doentes seguidos em consulta do Centro Multidisciplinar de Tratamento da Obesidade. Os grupos de bypass gástrico em Y-de-Roux e sleevegástricos foram comparados. Os parâmetros analíticos foram recolhidos dos processos dos doentes. A qualidade de vida e perturbações psicológicas (depressão e ansiedade) foram avaliadas um a dois anos após a cirurgia usando as versões portuguesa do Medical Outcomes Study SF-36 e da escala de depressão e ansiedade hospitalar.

Resultados: Um total de 51 doentes foi operado, tendo completado uma avaliação de qualidade de vida, enquanto 21 estavam num grupo pré-operatório (controlo). Doentes submetidos a cirurgia bariátrica tiveram resultados mais elevados no SF-36 e valores menores em ambas as subescalas (ansiedade e depressão) da escala de depressão e ansiedade hospitalar (p < 0,001). O SF-36 apresentou um coeficiente de correlação de Pearson de 0,475 (p = 0,004) com a hemoglobina A1c. O sleeve teve melhores resultados na subescala escala de depressão e ansiedade hospitalar-depressão (p = 0,073).

Discussão: Nesta população, a cirurgia bariátrica conduziu a melhores resultados nas avaliações metabólica e psicológica, não tendo sido encontradas diferenças significativas entre bypass e sleeve. Contudo, uma análise posterior deverá ser realizada.

Conclusão: Este estudo corrobora a teoria de que a cirurgia bariátrica contribui para a melhoria da qualidade de vida e do estado psicológico dos doentes obesos.

Palavras-chave

Ansiedade; Cirurgia Bariátrica; Depressão; Obesidade Obesidade/cirurgia; Obesidade Mórbida/cirurgia; Qualidade de Vida
 
Leia o artigo completo aqui (apenas em Inglês):