Untitled
esquerda


Leia a Última Edição!

II Série Volume 33 Número 5
Maio 2020

E-ALERT:

menu esquerda
 
   
 
 
 
 


  1- Factores de recorrência das lesões intraepiteliais do colo do útero.

2- Duodenoscopia e colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (cpre) no diagnóstico da patologia biliar e pancreática. Experiência dos primeiros 150 exames.

3- Mefedrona, a Nova Droga de Abuso: Farmacocinética, Farmacodinâmica e Implicações Clínicas e Forenses

4- História natural da dilatação pielocalicial pré-natal.

5- Drogas antidepressivas.

6- Erisipela.

7- Abordagem terapêutica das úlceras de pressão--intervenções baseadas na evidência.

8- Traumatismo Crânio-Encefálico: Abordagem Integrada

9- Ulceras genitais causadas por infecções sexualmente transmissíveis: actualização do diagnóstico e terapêuticas, e a sua importância na pandemia do VIH.

10- Abordagem actual da gota.

11- Vasculite livedóide.

12- Cisto de Tarlov: definição, etiopatogenia, propedêutica e linhas de tratamento.

13- Tratamento antibiótico da cistite não complicada em mulheres não grávidas até à menopausa.

14- Urolitíase e cólica renal. Perspectiva terapêutica em Urologia.

15- Inversão uterina.

16- Princípios básicos em cirurgia: fios de sutura.

17- Rabdomiólise.

18- Ectopia pancreática.

19- Glioblastoma multiforme ... com apresentação multifocal.

20- Síndrome linfoproliferativo autoimune.

 
   

Programa ERAS® num Hospital Português: Resultados na Cirurgia Colorretal Eletiva Um Ano após a Sua Implementação



Introdução: O programa de Enhanced Recovery After Surgery® consiste na implementação de várias medidas perioperatórias que reduzem o stress cirúrgico e, consequentemente melhoram a recuperação dos doentes. O objetivo deste estudo é avaliar a compliance com o programa Enhanced Recovery After Surgery® bem como os resultados obtidos no final do primeiro ano da sua implementação para a cirurgia colorretal eletiva no nosso hospital.
Material e Métodos: Foi feita uma análise dos 210 doentes submetidos a cirurgia colorretal no período entre maio de 2016 e dezembro de 2017. O grupo de doentes intervencionados após a implementação do protocolo (grupo Enhanced Recovery After Surgery®) foi comparado com um grupo que recebeu cuidados convencionais (grupo pré- Enhanced Recovery After Surgery®). Diferenças entre os dois grupos foram ajustadas usando o emparelhamento com base na propensão. Os objetivos primários foram o tempo de internamento, o tempo até retorno do trânsito intestinal, a incidência de complicações e a mortalidade. Analisámos também a evolução da compliance com as recomendações Enhanced Recovery After Surgery®.
Resultados: Após emparelhamento com base na propensão para pertencer ao grupo pré- Enhanced Recovery After Surgery® e Enhanced Recovery After Surgery®, foram incluídos 112 doentes neste estudo, 56 em cada grupo. A adesão global ao protocolo Enhanced Recovery After Surgery® registou um aumento de 35,7% para 80,8%. Houve uma redução no tempo de internamento, tempo até retorno do trânsito intestinal e complicações médicas.
Discussão: O programa Enhanced Recovery After Surgery® é seguro e parece reduzir a estadia hospital e melhorar a recuperação
dos doentes.
Conclusão: Este estudo mostrou que a implementação do programa Enhanced Recovery After Surgery® foi possível no Hospital Beatriz Ângelo e teve um impacto positivo no pós-operatório imediato dos doentes com patologia colorretal.

Leia o artigo completo aqui (apenas em inglês).