Untitled
esquerda


Leia a Última Edição!

II Série Volume 34 Número 5
Maio 2021

E-ALERT:

menu esquerda
 
   
 
 
 
 


  1- Factores de recorrência das lesões intraepiteliais do colo do útero.

2- Duodenoscopia e colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (cpre) no diagnóstico da patologia biliar e pancreática. Experiência dos primeiros 150 exames.

3- Mefedrona, a Nova Droga de Abuso: Farmacocinética, Farmacodinâmica e Implicações Clínicas e Forenses

4- História natural da dilatação pielocalicial pré-natal.

5- Drogas antidepressivas.

6- Erisipela.

7- Abordagem terapêutica das úlceras de pressão--intervenções baseadas na evidência.

8- Traumatismo Crânio-Encefálico: Abordagem Integrada

9- Ulceras genitais causadas por infecções sexualmente transmissíveis: actualização do diagnóstico e terapêuticas, e a sua importância na pandemia do VIH.

10- Abordagem actual da gota.

11- Vasculite livedóide.

12- Cisto de Tarlov: definição, etiopatogenia, propedêutica e linhas de tratamento.

13- Tratamento antibiótico da cistite não complicada em mulheres não grávidas até à menopausa.

14- Urolitíase e cólica renal. Perspectiva terapêutica em Urologia.

15- Inversão uterina.

16- Princípios básicos em cirurgia: fios de sutura.

17- Cálculo da idade gestacional. Métodos e problemas.

18- Diferenças farmacodinâmicas e farmacocinéticas entre os SSRI: implicações na prática clínica.

19- Cálculo da idade gestacional. Métodos e problemas.

20- Carcinoma inflamatório da mama.

 
   

Predatory journals enter biomedical databases through public funding

Providing guidance to publicly funded authors on how to publish their work in open access journals is likely to reduce the waste of public money, say David Moher and colleagues

In the past decade the scientific community has faced a serious threat to its integrity and credibility with the rise of predatory journals. These journals manipulate and exploit the open access publishing model but omit the quality checks and editorial services that are routinely provided by legitimate journals, such as peer review, plagiarism detection, and verification of ethical approval of experiments. Although the descriptor “predatory” has been criticised for grossly conflating poor quality with misconduct and for simplistically classifying the scholarly publishing environment into bad and good (predatory or not), the term is now widely accepted to describe the phenomenon.

Artigo completo disponível aqui (apenas em inglês).