Untitled
esquerda


Leia a Última Edição!

II Série Volume 32 Número 7-8
Julho-Agosto 2019

E-ALERT:

menu esquerda
 
   
 
 
 
 


  1- Factores de recorrência das lesões intraepiteliais do colo do útero.

2- Duodenoscopia e colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (cpre) no diagnóstico da patologia biliar e pancreática. Experiência dos primeiros 150 exames.

3- Mefedrona, a Nova Droga de Abuso: Farmacocinética, Farmacodinâmica e Implicações Clínicas e Forenses

4- História natural da dilatação pielocalicial pré-natal.

5- Drogas antidepressivas.

6- Erisipela.

7- Abordagem terapêutica das úlceras de pressão--intervenções baseadas na evidência.

8- Traumatismo Crânio-Encefálico: Abordagem Integrada

9- Ulceras genitais causadas por infecções sexualmente transmissíveis: actualização do diagnóstico e terapêuticas, e a sua importância na pandemia do VIH.

10- Abordagem actual da gota.

11- Vasculite livedóide.

12- Cisto de Tarlov: definição, etiopatogenia, propedêutica e linhas de tratamento.

13- Tratamento antibiótico da cistite não complicada em mulheres não grávidas até à menopausa.

14- Urolitíase e cólica renal. Perspectiva terapêutica em Urologia.

15- Inversão uterina.

16- Princípios básicos em cirurgia: fios de sutura.

17- Rabdomiólise.

18- Colestase intra-hepática da gravidez. Etiopatogénese, prognóstico e terapêutica.

19- Diferenças farmacodinâmicas e farmacocinéticas entre os SSRI: implicações na prática clínica.

20- Abordagem do síndrome vertiginoso.

 
   

A Medicina na Obra de Amadeo de Souza-Cardoso

Artigo da 2 Edio da Acta Mdica Portuguesa

Amadeo de Souza-Cardoso, one of the pivotal figures of the Portuguese Modernist movement, studied painting and began his work in Paris where he arrived at the age of 19. Interestingly, Amadeo cemented strong friendships with some physicians from his time... / ...  Amadeo de Souza-Cardoso (1887-1918), vulto do movimento do Modernismo em Portugal, estudou e iniciou a sua obra em Paris para onde partiu aos 19 anos de idade. Curiosamente, Amadeo consolidou fortes relações de amizade ao longo da sua vida com alguns médicos, seus contemporâneos.

 

Poderá ler este artigo em:

 

http://www.actamedicaportuguesa.com/revista/index.php/amp/article/view/5376/3925